São raras as vezes em que uma pessoa se conecta à internet sem passar por algum momento pelo Google, não é mesmo? O site de buscas é o mais acessado do mundo, pois serve para encontrarmos basicamente qualquer coisa: uma informação técnica, o nome de uma música, a localização de um estabelecimento e por aí vai. Quando precisamos de um produto ou serviço, também recorremos ao portal para identificar quem oferece e comparar preços.

As empresas perceberam que criar anúncios em páginas de buscas por palavras relacionadas às suas respectivas áreas de atuação é extremamente vantajoso, pois impacta as pessoas certas no momento em que estão precisando de algo. O Google AdWords funciona num sistema CPC, isto é, custo por clique, posicionando os anúncios acima e abaixo dos resultados orgânicos das buscas. Nem é preciso ressaltar que a competitividade no meio é bastante alta. Confira alguns mitos sobre a ferramenta:

É preciso ter muito dinheiro para se dar bem com o AdWords

Isso não é verdade. Empresas de todos os portes e orçamentos publicitários podem se utilizar da ferramenta como estratégia para alavancar vendas. É necessário esclarecer, no entanto, que os retornos financeiros das campanhas serão proporcionais ao montante investido. Para aumentar esse retorno, é preciso otimizar as campanhas.

Os anúncios no AdWords melhoram o posicionamento orgânico das empresas no Google

Não. São duas estratégias distintas. Os anúncios do Google AdWords são pagos e separados dos resultados orgânicos, sendo identificados pela palavra “anúncio”. Para avaliar o ranqueamento orgânico, há uma série de fatores de SEO (Search Engine Optimization), como navegabilidade, velocidade de carregamento, relevância de informações, entre outros. Os anúncios pagos não interferem nesse tipo de posicionamento.

As empresas que investem mais ficam mais bem posicionadas

Essa afirmação é parcialmente verdadeira. O Google AdWords estabelece uma espécie de leilão e avalia o valor dos lances para definir os posicionamentos. Entretanto, esse é apenas um dos itens considerados no ranqueamento, que também avalia a qualidade das campanhas e do próprio site, bem como sua adaptação ao mobile.

A quantidade de palavras-chave interfere no desempenho da empresa

Não necessariamente. De nada adianta que uma empresa cadastre uma infinidade de palavras-chave sendo que poucas delas são relevantes aos usuários. O que importa é a qualidade desses termos e que eles estejam conectados ao conteúdo do site e às pesquisas realizadas pelo público.

Quanto mais visualizações meu anúncio tiver, melhor

Também não é verdade. Como em qualquer outra estratégia séria de marketing, a segmentação é necessária para definir um público específico. A campanha de AdWords atingirá um universo reduzido de pessoas, porém, esse universo consistirá em indivíduos interessados, cuja probabilidade de acessar o seu site é muito maior.