O marketing digital possibilita a rápida obtenção de resultados quando suas ferramentas são bem orquestradas. O meio é eficaz na pesquisa de tendências e na divulgação de novidades o que atrai o consumidor. As diversas opções para estabelecer esse contato, no entanto, podem deixar anunciantes em dúvida, especialmente diante da escolha do Google Adwords ou do Facebook Ads.

Essas duas plataformas são eficientes, mas possuem características distintas, de modo que as empresas precisam analisar os objetivos que querem atingir antes de optar por uma delas. Confira algumas de suas características:

Por que apostar no Google Adwords?

O Adwords é uma ferramenta oferecida pelo Google que permite a criação de anúncios por meio de links patrocinados, isto é, aqueles que ficam acima dos resultados orgânicos das buscas.

O sistema de cobrança é o CPC (custo por clique), no qual o anúncio só é cobrado quando alguém clica nele. Os melhores posicionamentos são disputados pelas empresas numa espécie de leilão, mas nem sempre a empresa que paga mais vence. Outros fatores são levados em consideração, como a qualidade do texto e a utilização de palavras-chave relevantes. Isso possibilita que empresas menores participem da competição em iguais condições com as grandes.

A vantagem do Google Adwords é a capacidade de impactar o público no momento certo, uma vez que as pessoas geralmente entram em sites de busca quando já têm a intenção de comprar algo. Essa eficiência é importante, pois evita que o anunciante invista numa campanha generalizada, isto é, que pode ser vista por pessoas que não têm a menor intenção de compra.

A desvantagem da plataforma é a alta concorrência. Todos os dias, milhões de pessoas acessam o Google em busca de informações diversas, incluindo produtos ou serviços. Assim, é natural que cada vez mais empresas queiram lutar por um espaço nesse meio e, para obter destaque, é preciso ter estratégias bem definidas. Além disso, o Adwords não oferece segmentações para todas as fases do funil de marketing.

Por que investir no Facebook Ads?

Devido ao crescente volume de publicações existentes no Facebook, a rede social desenvolveu um algoritmo chamado edgerank, capaz de filtrar o conteúdo a ser exibido com base nas interações entre as pessoas e as marcas. Dessa forma, para que os anunciantes consigam impactar as pessoas certas, precisam investir no Facebook Ads, a plataforma de publicidade da rede.

A segmentação no Facebook Ads oferece muitas opções de filtros que podem aumentar o ROI (retorno sobre investimento). É possível selecionar as pessoas por listas de e-mails, geolocalização, aniversariantes do mês, pessoas que acessaram determinada página recentemente, entre outros.

Os anúncios no Facebook também não costumam ser caros. A vantagem da rede social, em comparação com o Google, é impactar também as pessoas que não estão necessariamente em processo de decisão de compra, mas pode despertar interesses. A opção “geração de cadastros” permite ainda a disponibilização de conteúdo (infográficos, e-books etc) para pessoas interessadas, obtendo em troca algumas de suas informações, sem que elas tenham de deixar a página para preencher questionários mais extensos.

Obter “curtidas”, no entanto, não basta. Ao investir no Facebook, é preciso que as publicações sejam atrativas e também devem gerar tráfegos para o site ou blog da empresa, aumentando as chances de vendas. Os anúncios devem ser relevantes e bem segmentados, pois uma desvantagem do Facebook Ads é que não é possível acessar o público por palavras-chave digitadas.

Concluindo

Para fazer a escolha de maneira sábia, as empresas precisam entender que essas ferramentas servem para estágios diferentes do processo de compra. Assim, ambas podem ser utilizadas, mas preferivelmente não ao mesmo tempo. Como sempre, é preciso levantar objetivos de marketing para analisar a melhor estratégia para alcança-los.