Quando se fala em marketing, em campanhas publicitárias ou na implementação de qualquer negócio, sempre é ressaltado que só haverá sucesso a partir do momento em que as empresas conhecerem a fundo o seu público-alvo. O conceito de público-alvo pode, no entanto, ser considerado um tanto genérico. Dessa forma, recentemente, as empresas de comunicação têm adotado o conceito de “persona”, que é a criação de um personagem fictício que representa, de modo mais detalhado e específico, o conjunto de consumidores em potencial.

Ter essa persona em mente na hora de pensar e implementar estratégias de marketing otimiza o processo. Veja, a seguir, algumas dicas para criar essa persona.

Grupos na Internet

Um dos meios para conhecer melhor um público específico pode ser por meio de uma pesquisa despretensiosa pelas redes sociais. Procure por grupos com temáticas relacionadas à sua área de atuação e identifique alguns aspectos sobre o comportamento dos membros: gênero predominante, faixa etária mais comum, temas de interesse, marcas mais admiradas por essas pessoas, principais necessidades e desejos, estilo de vida, entre outros. É interessante também interagir com essas pessoas, se possível.

Por meio dos sites, marketplaces e reclame aqui, também é possível identificar as exigências desse público, os produtos mais consumidos e hábitos de compra em geral.

Ferramentas

A vantagem do meio digital é que existem ferramentas que facilitam esse processo de pesquisa sobre o comportamento das pessoas. É o caso do Google Analytics e do Facebook Insights, que permitem descobrir dados valiosos de um público determinado, como idade, gênero, geolocalização, estado civil, hobbies, páginas mais curtidas na internet e preferências em geral.

Pesquisas de mercado

Os questionários para identificar perfis no mercado consumidor estão cada vez mais completos e diversificados. O ideal é procurar ser objetivo ao obter informações, sem que isso se torne cansativo aos respondentes. Para formular uma persona de modo mais completo e específico, a dica é identificar informações mais profundas, como valores, objetivos de vida, filmes preferidos, ritmos musicais de que gostam, celebridades que admiram, rotina, locais que frequentam etc. Esse tipo de informação mais aprofundada possibilita a contextualização da persona em âmbitos socioeconômicos, culturais, políticos e psicológicos.

Análise de concorrência

O trabalho do concorrente também pode te auxiliar a perceber melhor o público ao qual você deve se dirigir. Selecione alguns dos concorrentes mais importantes e analise a maneira como se comunicam, os meios de comunicação utilizados, o estilo de linguagem adotado e a maneira como o público interage com as publicações. O feedback dos consumidores também deve ser analisado. Isso pode render diferenciais competitivos ao seu negócio.

Criação da persona

Com base em todos os dados levantados, crie uma persona, com o máximo possível de características. Por exemplo:

“Paulo é um jovem administrador de empresas. Tem 32 anos e mora na zona norte da capital paulista, num bairro de classe média. É casado e ainda não possui filhos. Gosta de futebol e de viajar para o litoral aos fins de semana. Procura sempre se manter informado por meio da internet. ”

Quando uma persona ganha um nome, uma forma, uma descrição (e, se possível, uma fotografia), fica mais fácil pensar em ações voltadas para o seu público.

Pode acontecer de você identificar duas ou três personas para sua empresa ao mesmo tempo. A não ser que todas sejam muito relevantes, o ideal é identificar aquela que mais representa o seu mercado e focar as ações nela. Assim, fica mais fácil conceber uma comunicação mais eficaz.