A Black Friday é uma ocasião especial e muito vantajosa para o comércio. Por meio dela, com seus preços imperdíveis, é possível atrair novos clientes e tornar as marcas mais conhecida. No entanto, as marcas que querem ser bem-sucedidas não podem encarar o evento como algo pontual. Todas as ofertas que as empresas oferecem aos consumidores na data precisam ser compensadas de alguma forma no restante do ano.

Por isso, é importante que aqueles clientes que realizaram uma compra por ocasião das maravilhosas ofertas da Black Friday sejam fidelizados para que também efetuem novas compras no ano seguinte. Esse tipo de cliente, que mantém um relacionamento constante com a marca, é quem de fato gera lucros. Dessa forma, confira, a seguir, alguns meios para fisgar de vez os clientes conquistados na Black Friday.

Quantidade moderada de e-mails

Muitas marcas, conhecendo a importância da Black Friday, aumentam consideravelmente a quantidade de e-mails disparados nas semanas que antecedem o evento. Essa estratégia não é muito benéfica, no sentido de que muitas empresas adotam a mesma tática, e fica difícil se diferenciar num mar de concorrentes investindo pesado numa única data. Além disso, essa quantidade alta de e-mails pode incomodar os usuários e acabar com a reputação da marca.

Isso é muito prejudicial, pois além de comprometer o desempenho da empresa na própria Black Friday, torna difícil fidelizar esse cliente ao longo do ano. O ideal é manter um relacionamento via e-mail com os clientes ao longo de todos os meses e, gradativamente, aumentar a frequência um pouco antes da Black Friday, sem se tornar um incômodo.

Horários não convencionais

Ao disparar e-mails, procure estar informado sobre os horários em que os consumidores são mais ativos na web. No entanto, evite dispará-los em horários exatos, como 9:00 ou 9:30. Ao apostar em horários “quebrados”, como 9:11 ou 9:47, você evita a concorrência e também possíveis problemas com os provedores, que podem ficar sobrecarregados nesses horários exatos.

Conteúdo pós-venda

Quando uma pessoa acabou de realizar uma compra na Black Friday, provavelmente ela não voltará a comprar artigos similares tão cedo. É claro que isso pode variar de um segmento para outro, mas a dica geral é não bombardear os clientes com novas ofertas nas semanas seguintes. Nesse período é preferível realizar uma comunicação pós-venda, procurando saber se o consumidor está satisfeito, tirando dúvidas sobre os produtos e dando dicas de uso.

Intervalo na comunicação

Para não ser cansativo, é essencial que as empresas entendam o momento da jornada de compra que seus clientes estão vivendo. Por isso, é importante também dar um “descanso” nas publicações mais comerciais (divulgando produtos e serviços), focando em conteúdos mais direcionados para engajamento.

E-mails no próximo ano

Respeitado esse período de pausa, o ano seguinte representa o momento de voltar com força total, para dar continuidade ao relacionamento construído na Black Friday. A frequência de disparos pode variar de empresa para empresa, mas em geral, as marcas com melhores desempenhos não impactaram clientes mais de três vezes por semana. Mensagens mais personalizadas, com dicas e recomendações baseadas no gosto do cliente, tem sido boas estratégias. Além disso, é essencial segmentar essa comunicação e monitorar todas as métricas envolvidas para realizar os ajustes necessários e manter os conteúdos e frequências adequados para uma campanha eficiente por todo o ano.

Só então, na próxima Black Friday, as marcas retomam um ritmo um pouco mais intenso de divulgação de ofertas especiais. Adquirindo novos clientes e fidelizando os antigos, é certeza de sucesso.