Segundo uma pesquisa divulgada pela empresa norte-americana BrightEdge, 57% do tráfego de buscas tem origem nos smartphones e tablets. As pessoas têm utilizado mais os dispositivos móveis, que permitem que o acesso à internet ocorra em basicamente qualquer lugar e qualquer hora.

De acordo com a empresa, as posições de ranqueamento da maioria das palavras-chave diferem dependendo de a pesquisa ter sido realizada via desktop ou via mobile. Segundo a pesquisa, 79% das palavras-chave, de maneira geral, ranquearam de forma diferente entre as duas plataformas, sendo 47% delas palavras-chave em posições de 1 a 20.

Perda de oportunidades

Em nosso último artigo, percebemos o quanto um design responsivo influencia em SEO. Dessa forma, é essencial que os proprietários de websites otimizem suas páginas para que não percam oportunidades em todas as plataformas. Levando em consideração que a visibilidade é fundamental para os acessos e conversões, é preciso que os sites sejam de fácil navegabilidade e visualização de seus conteúdos.

Além de melhorar a navegabilidade, é necessário otimizar cada página, de modo que o tempo de carregamento seja o menor possível, para evitar a perda de acessos. Esse fator reduz a taxa de rejeição e melhora o ranqueamento das páginas.

É recomendável que sejam avaliadas as proporções do tráfego originado tanto do mobile quanto do desktop, ajustando suas estratégias de acordo com esses dados.

Jornada do Consumidor

Além de disponibilizar um site de rápido carregamento e otimizado para mobile, é preciso analisar os porquês de os acessos estarem vindo mais de uma ou de outra plataforma. Essa análise permite descobrir determinados comportamentos do público-alvo das empresas, especialmente em sua jornada de compra.

Com essa análise em mente, a recomendação é que sempre que houver posições orgânicas ou taxas de cliques divergentes, seja otimizada a plataforma mais forte, em proporção à sua taxa de tráfego. Resumindo, é preciso identificar qual meio gera mais resultados para o desempenho do site e otimizá-lo primeiro, deixando os meios menos importantes para depois.