Hoje em dia, muitas empresas, inclusive as de pequeno e médio porte, sentem uma necessidade de investir em redes sociais como plataformas de comunicação e construção de uma marca. Algumas vezes, porém, os empresários se frustram ao perceber que seus esforços não estão atingindo as expectativas. Pensando nisso, confira, a seguir, alguns dos mais típicos motivos pelos quais a gestão de redes sociais se torna ineficaz:

Desconhecimento do público

As estatísticas atuais sobre redes sociais indicam que os brasileiros estão entre os mais presentes e ativos nesse meio. Contudo, é importante ressaltar que há faixas etárias em que essa participação é mais alta do que outras. Por isso, é necessário que os empresários saibam a quem seus produtos são destinados e se essas pessoas de fato marcam presença nas redes. É comum pensar que anunciar no Facebook é ter milhares de pessoas prontas para engajar. No entanto, essa não é a única rede social existente.

Não se pode achar que todo mundo vai amar a marca instantaneamente. É preciso agir com realismo e focar os esforços em parcelas específicas da população. Levando conteúdo de qualidade, educando e agregando valor, fica mais fácil construir, gradativamente, a imagem da marca no mercado.

Medo de anunciar

Muitas empresas passaram boa parte de sua história anunciando em meios tradicionais de comunicação, como a televisão, o rádio, as revistas e os jornais. Para algumas dessas empresas, um pensamento conservador pode despertar o medo de investir nas redes sociais, já que a internet é marcada por um intenso dinamismo. Contudo, é importante ressaltar que investir nesse tipo de mídia pode ser uma tática bastante certeira, pois não faltam instrumentos de segmentação. Além disso, qualquer empresa, mesmo as que não dispõem de tanta verba, pode anunciar e conquistar seu espaço no meio.

Falta de objetivos

Alguns empresários enxergam as redes sociais como “acessórios” e não como meios de comunicação. Essa visão é bastante inadequada, pois a gestão de mídias sociais também requer a definição de conteúdos, verbas, frequência, alcance, segmentação, enfim, todas as decisões estratégicas que precisam ser tomadas em qualquer ação de comunicação. Sem que essas opções sejam definidas, a marca estará apenas “fazendo figuração”, sem alavancar seus negócios.

Falta de monitoramento de dados

As redes sociais possuem ferramentas que permitem que sejam acompanhados dados estatísticos sobre o perfil da marca, seguidores e interações em geral. Analisar esses dados periodicamente é fundamental para saber se a estratégia adotada está dando certo ou se é preciso modificá-la. Esse feedback do público é importante e permite a obtenção de insights interessantes. Por isso, é essencial que haja um funcionário familiarizado com ferramentas como Facebook Insights, Facebook Analytics e Google Analytics para acompanhar a jornada do consumidor e identificar os pontos que podem ser melhorados.

Referências Inadequadas

Toda pequena e média empresa procura se inspirar nas estratégias que as grandes corporações utilizam em sua comunicação. Nas redes sociais, porém, é importante lembrar que essas gigantes do mercado já possuem uma imagem consolidada, fruto de um trabalho de décadas de construção em outras mídias.

Para quem está começando agora, tentar reproduzir as ações dessas marcas pode representar uma grande perda de tempo e de dinheiro. As pessoas ainda não conhecem as marcas menores. Por este motivo, é preciso manter o realismo e a humildade para construir essa identidade própria dia após dia.

Evitando os erros acima, fica mais fácil ser assertivo nas redes sociais. Seja realista, trace planos com objetivos alcançáveis, conheça seu público e produza conteúdo informativo e engajador. Passo a passo, a melhoria será gradativa, porém, contínua.