O marketing, isto é, a definição de estratégias mercadológicas e de comunicação para promover negócios, tem sido força motriz em diversos segmentos de atuação. Na área médica não é diferente, tendo em vista que a sociedade, de forma geral, tem se preocupado cada vez mais com questões de saúde e qualidade de vida. Médicos e demais profissionais da área também têm estado atentos às oportunidades que o marketing fornece à profissão, com destaque para marketing digital.

Por que investir?

Vivemos numa era em que, ao menor sintoma, as pessoas correm para a internet em busca de diagnósticos e tratamentos, o que pode ser uma prática perigosa. Ao invés de estimular a automedicação, por que não usar o meio para divulgar o trabalho de um profissional preparado para prestar um atendimento correto, com diagnósticos e tratamentos confiáveis? Além disso, a população também procura conteúdo relevante e informações complementares, de modo que o marketing para médicos também serve para estreitar relações com os pacientes e aumentar sua confiança em seu trabalho.

Objetivos

Como em qualquer outro setor, o primeiro passo para um marketing bem-sucedido é a definição de objetivos claros e mensuráveis: conquistar novos clientes, fidelizar os clientes antigos, melhorar seu posicionamento em determinada especialidade clínica, ou simplesmente conscientizar a população acerca de temáticas específicas são algumas das possibilidades.

Estratégias

Para atingir os objetivos especificados, é necessário traçar caminhos, ou seja, estabelecer estratégias. O marketing digital, em particular, oferece uma diversidade de meios para alcançar suas metas.

A criação de um website é fundamental na divulgação de um profissional, de uma clínica, de um consultório, entre outros. Ele permite não só a publicação de informações relevantes sobre a respectiva área de atuação, como também a realização de conversões e captação de pacientes. É necessário investir em textos claros e design responsivo.

As redes sociais ajudam a complementar o site com outras abordagens. O Facebook, o Twitter e o Instagram, por exemplo, permitem a criação de fanpages para a publicação de informações extras, notícias e imagens, além de possibilitarem interações diretas com os clientes. É importante que as redes sociais divulguem e conduzam o cliente ao site, e vice-versa.

Outra estratégia que também se destaca nessa área é o marketing de conteúdo, uma vez que as pessoas procuram informações extras, notícias, dicas de tratamento ou de prevenção e maneiras de melhorar sua qualidade de vida. Esse tipo de publicação atrai clientes em potencial.

Por outro lado, se você já captou clientes e deseja promover sua fidelização, o e-mail marketing pode ser uma ferramenta útil. Com base nas informações já recebidas do cliente, é possível criar newsletters personalizadas, de acordo com as temáticas que lhe interessem.

Cuidados

O Conselho Federal de Medicina regulamenta as ações de marketing médico e estabelece o que é permitido e o que é proibido. A adoção das práticas citadas é incentivada, desde que de forma ética e que haja bom senso. É necessário ressaltar que qualquer informação médica divulgada não substitui consultas e diagnósticos oficiais.