Por mais que pareça simples, e de fato é, os relatórios de tráfego de pesquisa do search console podem lhe ajudar a colher alguns insigths interessantes de maneira gratuita e eficiente. O mais importante, é saber interpretar os dados de maneira correta e conseguir utilizar estas informações em suas próximas tomadas de decisão no projeto que você administra.

Vamos começar falando sobre a ferramenta denominada como Search Analytics, ela disponibiliza para você quatro métricas, sendo:

  • Cliques: Quantos cliques seu domínio recebeu na página de resultados do Google

  • Impressões: Quantas vezes seu domínio foi impresso na página de resultados do Google, vale lembrar que mesmo que seu resultado não tenha sido clicado o Google contabiliza a impressão.

  • CTR: O CTR nada mais é que o número de cliques dividido pelo número de impressões.

  • Posicionamento: O posicionamento médio do resultado principal do seu website. Logo, se o site tiver três resultados nas posições 2, 4 e 6, a posição será informada como 2.

As métricas podem ser reagrupadas por até 6 itens diferentes, sendo:

Consultas

Este agrupamento permite você visualizar as consultas (palavra-chave) que os usuários pesquisaram no Google e seu site foi impresso nos resultados.

Dica: Utilize a data comparativa para ver diferenças em posicionamentos e CTR. Por exemplo, você pode identificar que possui um bom posicionamento para uma determinada palavra-chave, mas o CTR está muito baixo, talvez seu título e sua descriptions não estão tão interessantes ou persuasivos suficientes para os usuários e seja hora de pensar melhor nisso.

Páginas

Aqui o agrupamento é por página mas as métricas são sempre as mesmas. Eu pessoalmente gosto bastante de analisar este agrupamento, pois quando fazemos alguma alteração de título ou descriptions, devemos verificar se houve alteração no CTR da página. Diferente do exemplo que citei acima, aqui o objetivo é exclusivo da página, independente de quantas e quais palavras chaves estão levando tráfego ou impressões nos resultados do Google.

Países

Não muito relevante para negócios nacionais, o agrupamento de países dispensa qualquer comentário. Só um detalhe, o agrupamento é limitado em até 20 países.

Dispositivos

Também é um agrupamento que dispensa comentários, porém muitas pessoas ainda analisam errado em algumas situações e vou explicar como. Se você possui um site que possui o formato m.seusite.com.br para mobile e desktop seusite.com.br, você deve cadastrar ambos os endereços, pois os dados serão diferentes. Se no seu caso  o site é responsivo (se adapta a todos os tamanhos de tela) você não precisa se preocupar com isso, basta analisar os dados.

Tipos de Pesquisa

Aqui você consegue analisar as métricas por tipos de pesquisa no Google, podendo ser, pesquisas web, imagens, vídeos entre outros. Vale ressaltar que para uma determinada URL seu site pode ter resultados diferentes em cada tipo de pesquisa, então analise com atenção.

Dica: Utiliza o comparativo entre tipos de pesquisa, pode ser interessante dependendo de seu negócio.

Data

Este cara já possui um caráter de filtro e fica a sua disposição para analisar dados de acordo com sua necessidade.